AAPPAD

Manual do Cuidador

CUIDADOR

 

Eles são como uma extensão da família, É quem garante a saúde mental e física do dependente, para ele esteja sempre ativo, estável, limpo, alimentado e medicado. Com inúmeras atribuições, o cuidador é essencial para garantir a qualidade de vida de qualquer um que depende de ajuda para viver.

 

Quais as principais tarefas do cuidador formal?

 

O cuidador pode ser alguém da família, amigo ou contratado.

O cuidador pode ser contratado para cuidar de uma pessoa. Muitas famílias ignoram as tarefas que lhe cabem e também cobra dele os afazeres domésticos. O perigo é que ao fazer estes serviços, ele deixa de atender a pessoa. Cabe a pessoa que esta contratando o cuidador esclarecer as obrigações e atividades inerentes à ocupação, no momento de ser contratado

Podemos destacar as tarefas relacionadas à pessoa a ser cuidada, relacionadas abaixo:

 

1. Ajudar, estimular e realizar, caso seja indispensável, as atividades da vida diária, ou seja, a higiene pessoal e bucal, alimentação, locomoção, etc.

 

2. Cuidar do vestuário (organizar a roupa que vai ser usada, dando sempre à pessoa o direito de escolha), manter o armário e os objetos de uso arrumados e nos locais habituais; e cuidar da aparência da pessoa (cuidar das unhas, cabelos) de modo a aumentar a sua auto-estima.

 

3. Facilitar e estimular a comunicação com a pessoa, conversando e ouvindo-a; acompanhando-a em seus passeios e incentivando-a a realizar exercícios físicos, sempre que autorizados pelos profissionais de saúde, e a participar de atividades de lazer. Desta forma, ajudará a sua inclusão social e a melhorar sua saúde.

 

4. Acompanhar a pessoa aos exames, consultas e tratamentos de saúde, e transmitir aos profissionais de saúde as mudanças no comportamento, humor ou aparecimento de alterações físicas (temperatura, pressão, sono, etc.).

 

5. Cuidar da medicação oral da pessoa, em dose e horário prescritos pelo médico. Em caso de injeções, mesmo com receita médica, é proibido ao cuidador aplicá-las. Deverá recorrer a um profissional da área de enfermagem.

 

6. Estimular a auto-suficiência da pessoa, por isto, o cuidador deverá, sempre que possível, fazer com ela e não para ela.

 

Um cuidador deve:

 

Ser paciente.

Ser bom ouvinte;

Ter bom preparo físico.

Ter sabedoria par lidar com situações inesperadas e perdas.

Adaptar-se a diferentes culturas familiares.

Cuidar da aparência e da higiene pessoal do paciente.

Ajudar no banho, na alimentação, no andar e nas necessidades fisiológicas.

Relatar o dia a dia aos responsáveis.

Estimular as atividades de lazer, trabalho e atividades fora de casa.

Desestimular a agressividade

Ouvir o paciente, respeitando a sua necessidade individual de falar.

Ajudar na recuperação da auto-estima.

Estimular a afetividade.

Estimular a independência.

Prevenir acidentes.

Ler e contar estórias.

Planejar e fazer passeios.

Acompanhar em atividades sociais e culturais.

Estimular a socialização através do convívio, da recreação e do lazer.

Estimular o paciente a descobrir as coisas que gosta de fazer e a tomar decisões que possam auxiliar na preservação da autonomia.

 

Cuidados que se deve ter com o cuidador

O bem-estar do cuidador depende:

• da saúde do cuidador;

• da ajuda que recebe de outros familiares;

• da ajuda que recebe da rede de apoio (atendimento domiciliário, centro-dia; unidades de saúde);

• do apoio emocional, agradecimento e reconhecimento de outros familiares;

• a informação que tem sobre como cuidar e resolver problemas do “paciente”;

• sua capacidade para atuar diante de comportamentos difíceis, aborrecimento ou passividade que pode manifestar a pessoa cuidada (agitação, mau-humor, inatividade, alucinações, insônia, depressão, etc.);

• sua forma de enfrentar a situação de cuidador e superar situações difíceis

Prevenção de quedas e outros tipos acidentes

 

Na progressão da ataxia, levará as pessoas apresentarem dificuldades nos movimentos.

As quedas são bastante comuns, podendo resultar em várias conseqüências, desde simples hematomas e medo de cair novamente, até complicações mais sérias, incluindo fraturas e morte.

É importante ressaltar que muitos indivíduos, após uma queda, mesmo aqueles que não sofreram grandes danos, começam a ter sua mobilidade diminuída pelo medo de nova queda, passando então a apresentar outros problemas sérios em função desse comportamento. Como por exemplo, restrição da mobilidade, a super proteção dos familiares, o isolamento social depressão e outros.

É possível minimizar a possibilidade de quedas em pessoas ataxica quando conhecemos os principais fatores desencadeantes e adotamos as medidas pertinentes.

 

Principais causas de quedas:

 

1- Intrínsecas: São alterações próprias do processo da ataxia (diminuição de força dos músculos, equilíbrio e flexibilidade) e outras, além dos efeitos adversos da medicação.

Principais fatores são:

 

2- Extrínsecas: Riscos ambientais, ou seja, aquelas causas de quedas, que podemos evitar com cuidados simples no ambiente dentro e fora de casa.

Principais fatores de risco que causam quedas no ambiente:

aos pés;

 

Prevenção de Quedas:

A adaptação ambiental está relacionada com mudanças no meio ambiente ou no espaço físico que facilitem a acessibilidade e mobilidade de pessoas que tenham algum tipo de dificuldade física, comportamental ou sensorial (visão, audição).

É fundamental conhecer a capacidade de mobilidade da pessoa, para que possam ser realizadas adaptações que resolvam os seus problemas específicos.

Um dos primeiros passos a dar, quando temos a missão de reorganizar o dia-a-dia para facilitar o convívio, diz respeito à organização da casa. (as casas normalmente são construídas e mobiliadas de uma maneira que as tornam verdadeiras armadilhas que favorecem os riscos de acidentes, especialmente para crianças , idosos e ataxicos).

Não se costuma pensar na prevenção de acidentes quando se constrói ou se decora uma residência.

É importante lembrar que o ambiente domiciliar é construído ao longo de toda a vida levando-se em conta as expectativas pessoais. Portanto, é necessário paciência e compreensão ao modificar um ambiente, mesmo que para maior segurança do próprio ataxico.

A palavra-chave no gerenciamento do enfrentamento da prevenção de acidentes é BOM-SENSO.

 

Algumas orientações devem ser repassadas ao ataxico:

 

Principais ajustes ambientais para evitar quedas e outros tipos de

acidentes, que devem ser realizados pelo cuidador e/ou ataxico:

 

 

Sugestões para modificações dos ambientes específicos

Banheiro:

 

Cuidados com pessoas ataxica que apresentem dificuldades para enxergar:

 

Cuidados no dormitório:

 

Para facilitar uma ajuda noturna:

altura dos olhos para melhor visualização;

 

Cuidados na cozinha:

utilização do armário deve estar entre 0,40 e 1,20 m do piso acabado;

 

 

Cuidados na sala:

elevar a altura do assento, para não ficar muito baixo;

livre. Evitar móveis de vidro;

a sua visualização.

 

Cuidados com os degraus:

 

Ao realizar tarefas domésticas, a pessoa ataxica deverá:

realizar o serviço.

 

Cuidados que devem ser tomados pelas pessoas ataxicas, nas ruas e locais públicos não adaptados:

de água para hidratar.

 

 

BIBLIOGRAFIA:

 

1 -Manual do cuidador da pessoa idosa

2 – Caderno “VIDA” do jonal Zero Hora 31/03/2012